Pacata e feliz

Hoje, vista à distância, Uchoa era pacata e feliz. - Tinha o seu Grupo Escolar, onde as crianças aprendiam bem a ler, escrever, contar, a descobrir o mundo. Um mundo que não se acabava ali e cuja fronteira a nossa imaginação ia buscar longe. Tinha o seu clube recreativo, onde a mocidade se distraía dançando, convivendo, dando, folga ao corpo e ao espírito. Tinha o seu jornal de notícias e propaganda, sempre alerta aos interesse da população, e janela para o mundo. Tinha também seu jornalzinho de crítica satisfazendo a curiosidade dos jovens para esse gênero indiscreto ... Tinha o seu cinema, ah! o cinema! Se até hoje o filme empolga, que dizer no tempo em que nem se falava em mídia, comunicação, aldeia global. Eramos nós em busca do futuro, do conhecimento, pessoas, países que a Ufa alemã, a Paramount, a Fox, a United Artists, a Metro e outras americanas nos faziam penetrar. Era trazer para ali, para a cidadezinha do interior paulista, os modelos de vida que havia lá fora, como se fossem do reino da fantasia e que seria possível viver como lá. Funcionava como um "plug" na corrente da humanidade. Tinha a sua igreja matriz, missa das 8 e das 10 aos domingos, catecismo para as crianças, suas "1ª comunhão", suas coroações de Nossa Senhora, suas festas de quermesse e leilão. Quermesses com o desejado "correio-elegante", onde muito "flirt" começava e se consumava em namoro, quando não em casamento.... E havia o "foofting" no jardim, antes do cinema ou da "brincadeira" no clube.... E havia a solidariedade, sempre mais forte que a intriga ou maledicência que ousasse surgir. Cidade pequena é uma grande família. E como é!

21/10/96


Voltar
Pousada Recanto Fazendinha - Estrada Municipal Santa Cruz do Rio Abaixo - Km 7,3 - São Luiz do Paraitinga