Casas bonitas de Uchoa

Casas bonitas da Uchoa dos meus tempos de meninice, as havia sim. Na praça da Matriz, a residência do agente da Chrevrolet, Sr. Joaquim Pinto Cintra de Camargo, a quem se respeitava como político influente do velho PRP (Partido Republicano Paulista), sempre se destacou pela imponência de linhas e domínio de terreno. Mais tarde se tornou sede do meu Grupo Escolar, onde estudei O Sr. Camargo mudou-se para Campinas, de onde viera, suponho.

Pelos idos de 32 ou 33, mais certo este, o Sr. João Birolli, numa permuta, veio morar nesta casa e cedeu a sua, espaçosa e ampla, confortável mesmo, para estabelecimento de ensino. Um fato pitoresco desse período, era o pavão de sua propriedade que, em algumas noites, escapava e voava até o telhado da igreja. De lá de cima, gritava, proclamando sua liberdade.

Havia a casa do Sr. Silvio Salles, onde funcionava o seu Cartório; do Sr. Germano Vega, representante de uma casa comissária de café, em Santos; e outras, no estilo "bangalô", da época, afastadas da rua, varanda na frente, um jardinzinho simpático.

Não poderia ficar sem registro a construção da bela residência do Sr. Manuel Fernandes, erguida na rua principal e ao lado da casa em que já residia e era ligada a sua importante casa comercial. Depois de pronta, o curioso é que a família incorporou a casa nova, sem abandonar a anterior, certamente porque era também boa e confortável.
Lembre-se que nossa zona era de pioneiros e a casa representava a segurança do lar, da família.

A comodidade precedida a necessidade de aparência.
Isso não impediu que nas fazendas de café, belas casas - sede foram erguidas como o testemunho de poder e riqueza. A bela casa, imponente e soberana, dominava o vasto terreiro onde se expunha o café a secar. E ali perto, a máquina de benefício do grão e a tulha-armazém, compunham o cenário do trabalho produtivo e realizador de fortunas.

Na cidade
Uma característica - a maioria das casas apresentava estilo comercial: Salão na frente, junto à calçada, com duas ou três portas para a rua, e residência da família, junto, aos fundos. Lembre-se que a renda provinha do trabalho, nas suas modalidades profissionais. O oeste paulista foi terra de arribação e desbravamento, com o impulso das ferrovias e lavouras de café e cereais. O fluxo migratório, e "imigratório" estrangeiro, deu força à região em mudanças culturais profundas.
Crescemos ouvindo espanhóis, italianos, portugueses, sírios, no seu idioma original, mesclando o nosso português do Brasil...

Nas fazendas
Guardo na memória as grandes varandas à frente dos proprietários de fazenda, de onde eles podiam contemplar o "seu império"...

22/11/99


Voltar
Pousada Recanto Fazendinha - Estrada Municipal Santa Cruz do Rio Abaixo - Km 7,3 - São Luiz do Paraitinga