Crer é crer

São Luiz do Paraitinga, na passagem de 2009 para 2010, foi surpreendida por uma catástrofe jamais vista, que colocou a cidade sob as águas. Na noite do dia 2/1/2010, estávamos em nossa pousada sob luz de velas, pois não tínhamos energia elétrica. Misteriosamente aparece, no derretimento de uma pequena vela, daquelas baixinhas, para réchaud, uma imagem de Santa Rita em metal. Santa Rita foi uma mulher de vida entregue à oração e conhecida como advogada dos impossíveis.
Estávamos isolados. As saídas naturais estavam bloqueadas pelas inundações do Rio Paraitinga de um lado e do Rio do Chapéu, seu afluente, do outro. A saída teria que ser por estradas de terra morro acima, mas ali árvores e barreiras bloqueavam a passagem, e a terra excessivamente molhada não deixaria os carros subirem. Nossa pousada nada sofrera, mas... como sair?
No dia 3/1/2010, o dia amanheceu ensolarado. Logo por volta do meio-dia, uma notícia. Existe uma possibilidade de sair do isolamento por uma estrada indicada por uma pessoa da região. O sol forte e a ação dos próprios moradores para remover árvores caídas e barreiras permitiriam nossa passagem. Saímos em comboio com todos os hóspedes e levamos a pequenina imagem conosco. Como não conhecíamos o caminho, seria uma tentativa. Já dentro do carro, antes de sairmos, rezamos para que chegássemos à rodovia em segurança, bem como todos nossos hóspedes. Em cada ponto de maior dificuldade, novo pedido da intervenção divina (a pequenina imagem de Santa Rita apertada na mão a lembrar que não estávamos sozinhos). E os doze carros passavam.
No caminho, uma linda cachoeira foi avistada por todos. Foi perguntado sobre seu nome ao morador que servia de guia, mas ele não sabia. Finalmente, chegamos ao asfalto sem qualquer intercorrência nos 14 km que percorremos em quase 2 horas. Agradecemos a Deus por nos conduzir até lá em segurança.
No dia 4/1/2010, em conversa com uma pessoa que conhece essa região e o caminho por onde saímos, ele espontaneamente pergunta: "-Vocês viram uma cachoeira muito bonita nessa estrada, à sua direita? É a cachoeira de Santa Rita". Pesquisando no mapa, vimos que é também Santa Rita o nome do córrego que acompanhamos no caminho.
O que significam uma imagem em metal e o nome de um rio e uma cachoeira? Não queremos explicar, nem que nos expliquem nada. Preferimos nos entregar aos mistérios da ação de Deus em nossa vida e à nossa fé. E isto não pode ser explicado.

Rosano e Maria Inês, em 4/01/2010.


Voltar
Pousada Recanto Fazendinha - Estrada Municipal Santa Cruz do Rio Abaixo - Km 7,3 - São Luiz do Paraitinga